terça-feira, 16 de dezembro de 2014

O nosso Natal

Tenho uma família grande. Ora, família grande implica confusão, barulho, muita gente e... muitos "Natais"! Desde que me lembro, que gosto de comemorar e de viver o Natal. Adoro as luzes, a reunião de família, oferecer presentes... Adoro! Quando era pequena, os meus pais fizeram-me acreditar no Pai Natal. Eu e o meu primo E. ficávamos no quarto, à meia-noite, a ouvir o Pai Natal entrar em casa e deixar os nossos presentes na árvore. Acreditava mesmo naquilo. Eles ajudavam, claro. A campainha tocava mesmo, eu ouvia os "Ho-ho-ho" e depois os embrulhos tomavam conta da árvore... No Natal em que tinha 6 anos e já andava na escola primária, tive um colega que disse, no dia de Reis, que não havia Pai Natal e que era uma mentira criada pelos adultos. Fiquei muito triste mas não quis dar parte de fraca na escola. Assim que cheguei a casa, lavei-me em lágrimas. Lembro-me disto perfeitamente... A minha mãe explicou-me que o menino tinha razão mas que o espírito do Natal se mantinha intacto. Disse-lhe prontamente que tínhamos de manter o Pai Natal para o primo E. E assim fizemos. No ano seguinte escondi-me com ele no quarto e, mesmo sabendo que nada do que se passava do lado de fora era verdade, continuei a "mentira". Fui crescendo mas o Natal continuou a ter uma magia especial. Sempre vivi mais do que um Natal por causa da separação dos meus pais, mas isso ainda me fez gostar mais e mais das festas natalícias... Entretanto casei e tive de me adaptar a novas tradições, com a família do N. Nem sempre a logística é fácil, mas com boa vontade tudo é possível! Agora o Natal tem ainda um sabor mais especial, mais mágico... A M. e o T. viverão o Natal com a mesma alegria que eu... Pelo menos assim espero. Este ano passaremos a véspera de Natal com os avós F. e E., o almoço de dia 25 com os avós R. e F. e terminaremos as comemorações natalícias com o jantar desse dia com os avós A. e J. É bom viver assim o Natal... Cansativo, por vezes - afinal são muitos dias e muito "andar de casa em casa" mas posso garantir-vos que chegamos ao fim com o coração cheio...

2 comentários:

  1. E é também contigo e por ti (e agora com os teus filhos) que o Natal tem essa "importância" toda! O espírito vive-se todo o ano, mas estes dias são mais mágicos por vossa causa!

    ResponderEliminar